top of page

A tecnologia por trás da manipulação



Para poder atender com precisão e qualidade à todos aqueles que necessitam dos serviços oferecidos pela farmácia de manipulação há uma série de equipamentos laboratoriais à serem utilizados em cada processo. Abaixo iremos listar aqueles que são mais indispensáveis para atender com precisão e qualidade em todas as fórmulas manipuladas.


Osmose Reversa: um dos “ingredientes” que deve ser muuuito observado e que está presente em muitos dos processos dentro da farmácia e de nossas vidas é a água, mas diferente daquela que ingerimos o grau de pureza que a farmácia deve utilizar tem de ser entre 97% e 99%, livre de íons, sais, minerais e bactérias que podem alterar a qualidade dos ativos e fórmulas além de poder afetar também o usuário da fórmula em questão. Para atingir essa pureza o aparelho de osmose reversa realiza seu papel como “filtrador” e faz um tratamento da água por pressão através de uma membrana semipermeável, retendo as partículas maiores que ela e evitando que passe qualquer substância ou organismo indesejado.




Balança de precisão: claro que não pode faltar uma balança com precisão alta dentro da farmácia, as fórmulas podem ser consideradas receitas e para terem a eficácia desejada, precisam que os ativos sejam medidos com a maior precisão possível e a balança é o aparelho ideal para esse papel.




Phmetro: além de medir os ativos com precisão também há a necessidade de regular o Ph das fórmulas, visto que cada área do corpo recebe e absorve melhor uma determinada faixa de Ph e ainda há locais no corpo onde um Ph muito alto ou muito baixo pode ser prejudicial, por conta disso o phmetro acaba auxiliando muito nesse quesito.




Medidor do Ponto de fusão: um aparelho indispensável para o ramo da manipulação também é este utilizado para medir o até qual temperatura o ativo em si suporta, ou seja, até onde ele se mantém no estado sólido sem perder suas propriedades, isso é de extrema importância para podermos verificar se é possível uma forma de manipulação diferente para o ativo, como por exemplo, comprimidos sublinguais que necessitam de uma fase na estufa durante sua produção.




Estufa: já que falamos dela, a queridinha estufa ou forninho pros mais íntimos é onde são levadas as fórmulas que necessitam de ressecamento, retirada de umidade e aquecimento para sua preparação, como os sublinguais e os biscoitos pet.




Moinho de rolos: já pensou se ao pedir seu creme com alguns ativos que são em pó ele chegasse cheio de “farelinhos”? Isso não ocorre por conta desse equipamento, o moinho server para homogeinizar a fórmula (deixar com aspecto único) e também auxilia que os ativos sejam melhor absorvidos quando utilizar o creme na pele. Passando pelos rolos, o creme acaba sendo "prensado" junto aos ativos, auxiliando além do que já mencionado, também em sua textura.





Dinamizador homeopático: O equipamento respeita o método centesimal hahnemanniano, dinamizando por meio de 100 fortes sucussões. (mexe mexe mexe mexe)

Os movimentos são efetuados mecanicamente, na vertical, realizando as ações de modo repetitivo e constante, com os frascos presos de forma a chocá-los em uma base de leve amortecimento (respeitando o que Dr. Hahnemann diz: "Os movimentos são efetuados segurando o frasco com as mãos e golpeando-o contra um anteparo semi-rígido, ou mecânico"). ​O número de sucussões é de 100 e a amplitude do movimento pode ser configurada por meio de três velocidades a se escolher. É possível configurar também quantos ciclos de sucussões ocorrerão. O equipamento desliga ou pausa automaticamente após 100 sucussões, permitindo configurar ciclos de potência.



Controle de qualidade


Falamos sobre o funcionamento dos equipamentos, a qualidade deles e mostramos a importância durante os processos de produção que eles possuem e o resultado desse trabalho e investimento é a qualidade, mas independente de como trabalharmos e do quanto nos esforçássemos, nada disso teria sentido se as matérias primas que adquirimos fossem ruins, nenhum equipamento faria milagres, não haveria o porque de tanto empenho e dedicação nas formulações.


Visando isso, temos de ter a certeza então de que nossa matéria prima realmente é boa. Em todos os pedidos que realizamos, de ativos e matérias prima, um laudo vem junto nos dizendo tudo sobre aquele produto, grau de pureza, ponto de ebulição, granulometria, Ph, cor etc, mas como já me disse um cliente uma vez: “tá, mas aí você recebe o laudo de alguém que te vendeu algo e tu só confia nisso? Ele não vai falar que o produto dele é ruim, poxa vida”.


Realmente faz muito sentido essa colocação e a resposta é não, não confiamos apenas nisso, lembram de como funcionam os equipamentos? Eles medem exatamente o que temos de testar ao receber uma matéria prima, então junto ao laudo nós realizamos os nossos testes para poder confrontar as informações que obtivemos com as que nos foram repassadas e somente se tudo estiver de acordo que temos abertura para utilizar essa aquisição nas nossas fórmulas ^^


É sempre preciso estar de olho nas condições ideais dos ativos e substâncias que são utilizados nas produções para que sempre chegue um produto de qualidade aos clientes.



Para poder adquirir os produtos com a qualidade impecável de uma equipe que está sempre pensando no seu melhor, acesse:




24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page